quinta-feira, 18 de junho de 2009

Aquele sobre o Dia Dos Namorados


Tá. Este ano estou namorando.
Estranho, não é? Pois, eu acho.
Sou uma pessoa fácil para se relacionar, pelo menos eu acho, mas quando o assunto é relacionamento amoroso...
Tá bom, ta bom. Pronto, confesso: sempre fui arisca e, por favor, nem Freud explica meu caso. Kkkk.
Bom. O fato é que agora estou feliz. Mais tranqüila e segura. Quero viver um dia após o outro. Devagar.
Muitas pessoas, boas pessoas, me ensinaram isso. Deram-me confiança, instigaram minha capacidade de me regenerar, sei lá.
O que eu quero mesmo dizer é que: agradeço a essas boas pessoas: Val, Nêssa, Daniella, Baby, meus tios: Jane e Lindo, Daniel, um grande amigo e, ao meu namorado, que tem adquirido uma paciência gigantesca para lidar comigo. Ele é um homem maravilhoso, um bom filho, irmão, tio, uma boa pessoa.
Eu queria ter postado isso no Dia dos Namorados, mas a correria me impediu.
Ah! Estou trabalhando. Legal, não é? Não simplesmente por estar trabalhando.
Exercer alguma atividade profissional é sempre bom, seja lá por quais motivos: pela mente sã, pelo dinheiro ou para sustentas os vícios,...
Estou fazendo um estágio no campo profissional que escolhi. Dessa maneira, descubro logo se tenho talento para isso ou se vou “fabricar e exportar estrume de beija-flor”, Daniel disse que é um bom investimento, pode ser, kkkkkk.

Bom, queria mesmo agradecer e dizer-lhes que estou bem. Estou feliz.
Obrigada.